Ação voluntária: professor leva música a pacientes internados em hospital de JP

single-image

Há cerca de um mês, o saxofonista Alan Araújo adotou uma rotina diferente: levar música aos pacientes internados no Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW-UFPB/Ebserh), da Universidade Federal da Paraíba e vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares.

Professor da Prefeitura de João Pessoa, ele é músico formado pela UFPB e, inicialmente, participou de uma ação voluntária no Dia Internacional das Mulheres, para homenagear as colaboradoras e pacientes do hospital.

“A partir daí, surgiu a iniciativa de fazer um momento de música para os pacientes, contribuindo um pouco nesse tempo tão difícil que nós estamos passando. Acho que cada um de nós pode contribuir de alguma forma, com a ferramenta que nós temos”, explica Araújo.

O trabalho voluntário ocorre uma vez por semana, mas sem dia fixo. Com o saxofone a postos, Alan Araújo percorre algumas alas do Hospital Universitário, levando sons de esperança não apenas aos usuários da unidade de saúde, mas também aos colaboradores.

“A música traz alegria. Eu acredito muito no poder da música em elevar o espírito e acredito que, de certa forma, também ajuda na recuperação das pessoas. Na verdade, eu recebo muito mais do que doo”.

O professor disse ainda que sua colaboração é uma homenagem simples, mas de coração e que pode propiciar, por meio da música, um pouco de alento às pessoas que estão enfrentando alguma enfermidade.

VALORIZAÇÃO DA AMBIÊNCIA

Para Dandara Correia, assistente social da Clínica Médica e Membro do Grupo de Trabalho de Humanização do HULW-UFPB, tal iniciativa promove a política nacional de humanização, sobretudo no aspecto referente à “valorização da ambiência”. Ou seja, a música é um instrumento potencial para proporcionar um espaço acolhedor para usuários e profissionais do serviço.

“Acredito que a música estimula sensações positivas, capazes de promover o bem-estar e a integração entre as pessoas, de modo a tornar o ambiente hospitalar um lugar mais humano e confortável”, afirma Dandara Correia.

FONTE:paraibaonline

%d blogueiros gostam disto: