O ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque disse em entrevista à CNN Brasil que o governo pode criar “nos próximos meses” um voucher para auxiliar a compra de gás de cozinha.

“Estamos trabalhando com todos os setores para alcançar os mais vulneráveis. Podemos, no próximo mês ou próximos meses, apresentar esta proposta.”

O gás de cozinha de 13 kg está custando em média  R$ 88,91, segundo dados da última semana da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis). No entanto, dependendo da região do país, pode chegar a R$ 125,00.

Questionado também sobre a alta dos combustíveis, o ministro afirmou não haver hipótese que sustente uma interferência do governo nos preços da Petrobras. “Temos que considerar os tributos que incidem sobre este valor, abrir o mercado”, afirmou.

Nova tarifa de energia

Para conter a crise hídrica, o governo manterá a  “bandeira de escassez hídrica” até abril de 2022. O que acontece, na prática, é que o valor a cada 100 kWh fica 50% mais caro que o patamar vermelho 2.

O diretor-geral da Aneel, André Pepitone, explicou que a bandeira será necessária para custear as despesas financeiras decorrentes das medidas para driblar a crise hídrica.

“Assim, tendo em vista o déficit de arrecadação já existente, superior a R$ 5 bilhões, e os altos custos verificados, destacadamente de geração termelétrica, foi aprovada determinação para que a Aneel implemente o patamar específico da Bandeira Tarifária, intitulado ‘Escassez Hídrica’, no valor de R$ 14,20 (a cada 100 kWh), com vigência de 1º de setembro de 2021 a 30 de abril de 2022”, informou o governo em nota.

Fonte: Brasil Econômico