Sertão Potável: projeto garante abastecimento de água no semiárido paraibano

single-image

Ong Engenheiros sem Fronteiras entrega dessalinizadores solares na Paraíba tornando-se aliados de famílias que enfrentam estiagem.

Sertão Potável é um projeto realizado pela organização não governamental (ONG) Engenheiros Sem Fronteiras- núcleo João Pessoa, com o objetivo de garantir o acesso à água potável para a comunidade Altos dos Cordeiros na região do semiárido paraibano, através de uma tecnologia sustentável, o Dessalinizador Solar.

O semiárido paraibano ocupa o imaginário popular brasileiro há pelo menos 80 anos, a realidade das pessoas que conviviam com a estiagem o acesso a água é através de poços, porém em 84,5% dos casos a água é salobra ou salgada, devido ao tipo de solo dessa região.

A solução foi encontrada pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), através do curso de agroecologia, que desenvolveu um dessalinizador solar que retira todo sal da água, além de eliminar germes e bactérias, tornando a água própria para consumo usando apenas a luz do sol.

O projeto visou à construção de dessalinizadores solares, para isso foi feita uma campanha de financiamento coletivo. Que contou com parcerias com o Milagre Sertão, GreenPeace João Pessoa e apoio do Centro de Energias Alternativas e Renováveis (CEAR) da Universidade Federal da Paraíba. Menos de um mês foi arrecadado mais de R$10.500,00 e iniciada a construção dos dessalinizadores.

Cada dessalinizador solar produz em média 16 litros de água potável por dia, o suficiente para uma família de cinco pessoas com segurança hídrica com acesso à água potável para as comunidades.

História dos Engenheiros Sem Fronteiras

A organização não governamental foi criada em 2017 pelo engenheiro de produção Felipe Soares. Em 2019, os Engenheiros Sem Fronteiras – João Pessoa tornou-se um núcleo homologado pela rede nacional Engenheiros Sem Fronteiras Brasil (ESF-BR) e a rede internacional Engineer Without Bondares (EWB). Desde então a organização realiza projetos no eixo da infraestrutura e assistência básica, gestão e empreendedorismo, educação e sustentabilidade.