Wilson Filho evita cravar Veneziano fora da base de João e vê reconhecimento do senador às ações da gestão como sinalização de permanência

single-image

O deputado estadual Wilson Filho (PTB), que carrega consigo o posto de líder do Governo João Azevêdo na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) evitou cravar a saída do senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB) da base governista para as eleições desse ano.
Em entrevista na tarde desta quarta-feira (12), o parlamentar disse acreditar que o reconhecimento reiterado que o senador faz publicamente, seja pessoalmente, seja durante entrevistas, às ações e obras da gestão estadual sinalizam o desejo de Veneziano em permanecer na base aliada.

“Nós temos uma base bastante consolidada. O governador João é um gestor que não pensa com o objetivo político para fazer as ações, os programas sociais, realizar as obras e beneficiar a população, mas a consequência política acontece tanto nas pessoas como nas regiões, como na Paraíba inteira, como nos políticos. Nós temos uma base consolidada, são 24 deputados, temos diversos apois na bancada federal, temos vários partidos que confiam e auxiliam o governador João nessa sua caminhada de três anos e nós temos muitos nomes que se colocam à disposição para disputar ao lado de João em uma chapa competitiva. O senador Veneziano por todos os momentos que pude acompanhar, pessoalmente, lado a lado, ou apenas o ouvindo nas entrevistas, ele sempre reconheceu as ações do Estado pela Paraíba e ele especialmente por Campina Grande. Ele reconhece muitas ações do Estado por CG e por toda a Paraíba então quem reconhece tudo isso, creio eu é porque quer ou vai ficar ao lado do governador”, pontuou.

O deputado ponderou, no entanto, o fato de Veneziano ser o presidente de um partido, o MDB, que busca se firmar nas eleições desse ano e tem a missão de expandir seus quadros, sobretudo no tocante a disputa proporcional e para isso deve ter autonomia.

“Eu o respeito como senador, o considero como amigo. Pude ser o primeiro e quase o único partido a apoiar Ana Cláudia em CG na disputa de 2020 e isso mostra nossa relação pessoal, agora ele é presidente de um partido e este tem sua autonomia. Se vai decidir diferente do seu histórico de entrevistas e de participações eu não creio, não acredito, mas respeito qualquer posição dele”, emendou. As declarações de Wilson Filho repercutiram na Rádio Arapuan FM.

PB Agora