Defesa de Flordelis consegue adiar júri da ex-deputada

single-image

A juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal, aceitou o pedido da defesa da ex-deputada federal Flordelis, e adiou o júri marcado para a próxima 2ª feira (6.jun). A sessão foi remarcada para 12 de dezembro de 2022.

Além da pastora, os advogados defendem a filha afetiva dela Marzy Teixeira e a neta Rayane dos Santos Oliveira. O julgamento das três rés foi adiado. O argumento para adiar a sessão é de que existem laudos que ainda não constam dos autos, que seriam imprescindíveis para o exercício da ampla defesa das acusadas. Além de que não houve tempo hábil para a análise dos laudos recentemente anexados.

A juíza confirmou a realização nesta 2ª feira (6.jun), a partir das 9h, do júri de outros dois filhos de Flordelis, Simone dos Santos Rodrigues e André Luiz de Oliveira.

Flordelis, os três filhos e a neta respondem pela acusação de envolvimento na morte do pastor Anderson do Carmo, marido da ex-parlamentar, executado a tiros em junho de 2019. Simone e André responderão por homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio e associação criminosa armada.

O crime aconteceu em 16 de junho de 2019, quando o pastor Anderson foi executado a tiros na residência da família, no bairro de Pendotiba, em Niterói, na região metropolitana do Rio. De acordo com laudos dos peritos que examinaram o corpo de Anderson do Carmo, foram identificadas 30 perfurações de bala. Ele era casado havia 25 anos com Flordelis, pastora e ex-deputada federal pelo Rio de Janeiro, cassada pelo plenário da Câmara dos Deputados em 11 de agosto de 2021.

Em sessão de julgamento que teve início em 12 de abril, se encerrando já na manhã do dia 13, o Tribunal do Júri de Niterói condenou outros quatro réus. O filho biológico de Flordelis Adriano dos Santos Rodrigues foi condenado a quatro anos, seis meses e 20 dias de reclusão em regime inicialmente semiaberto por uso de documento ideologicamente falso e associação criminosa armada; o ex-PM Marcos Siqueira Costa, a cinco anos e 20 dias de reclusão em regime inicialmente fechado; e a esposa dele, Andrea Santos Maia, a quatro anos, três meses e dez dias de reclusão em regime inicialmente semiaberto.

O filho afetivo Carlos Ubiraci Francisco da Silva foi condenado pelo crime de associação criminosa armada a dois anos, dois meses e 20 dias de reclusão em regime inicialmente semiaberto. Em 28 de abril, foi concedida a Ubiraci, pela Vara de Execuções Penais do TJRJ, a liberdade condicional.

Em novembro de 2021, o Tribunal do Júri de Niterói condenou Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico da ex-deputada, a 33 anos dois meses e 20 dias de reclusão em regime inicialmente fechado por homicídio triplamente qualificado consumado, porte ilegal de arma de fogo, uso de documento ideologicamente falso e associação criminosa armada. Ele foi denunciado como autor dos disparos de arma de fogo que provocaram a morte de Anderson. Na mesma sessão de julgamento, Lucas Cezar dos Santos de Souza, filho adotivo de Flordelis, foi condenado por homicídio triplamente qualificado a nove anos de prisão em regime inicialmente fechado. Ele foi acusado de ter sido o responsável por adquirir a arma usada no assassinato do pastor.