Putin alerta o Ocidente: sanções podem causar alta catastrófica no preço da energia

LONDRES (Reuters) – O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta sexta-feira o Ocidente que as contínuas sanções contra a Rússia por causa da guerra na Ucrânia podem provocar aumentos catastróficos no preço da energia para consumidores do mundo inteiro.

Putin, que considera as sanções impostas à Rússia como uma declaração de guerra econômica, disse que o os apelos do Ocidente para reduzir a dependência da energia russa deixou os mercados globais “febris” com as altas do petróleo e do gás.

Os países da União Europeia disseram que querem parar de usar gás russo, enquanto os líderes do Grupo dos Sete disseram na semana passada que querem explorar “tetos de preço” para combustível fóssil russo, incluindo petróleo.

“Sanções de restrições à Rússia causam muito mais danos aos países que as impõem”, disse Putin a líderes da indústria de petróleo e gás da Rússia, incluindo o executivo-chefe da Rosneft, Igor Sechin, e o vice-primeiro-ministro, Alexander Novak.

“Mais sanções podem levar a consequências mais severas –até catastróficas, sem exagero– ao mercado global de energia”.

A invasão da Rússia à Ucrânia iniciada em fevereiro e a imposição do Ocidente das mais severas sanções da história moderna minaram as suposições dos mercados de energia e commodities — e limitam o crescimento global.

A Rússia é a segunda maior exportadora de petróleo do mundo (atrás da Arábia Saudita), a maior exportadora de gás natural e a maior exportadora de trigo. A Europa importa cerca de 40% do seu gás e 30% do se petróleo da Rússia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.