Professor é morto na Paraíba após gravar vídeos denunciando crimes contra sua família

O professor Max Izênio da Costa Veras, de 35 anos, foi morto a tiros na noite dessa quinta-feira (7), e, Brejo dos Santos, no interior da Paraíba. Ele estava em seu carro, quando foi atingido por vários disparos de arma de fogo.

Um dia antes do crime, o professor gravou um vídeo no cemitério da cidade em que pedia por justiça e denunciava que diversos membros da sua família haviam sido mortos por uma facção criminosa, segundo ele denominada “Oliveiras de São Paulo”.

A vítima revelou que o seu pai e avô foram mortos e disse o nome de um suposto mentor dos crimes no vídeo.

Segundo a Polícia Civil, as acusações podem ter gerado inimizades contra Max. Suspeitos do crime ainda não foram identificados ou detidos pela Polícia.

 

PB Agora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.