Programa ‘Patrulha Maria da Penha’ da Paraíba é premiado com Selo de Práticas Inovadoras do Fórum Brasileiro de Segurança Pública

O Programa Integrado Patrulha Maria da Penha da Paraíba, do Governo do Estado, foi premiado com o Selo Especial de Práticas Inovadoras de Enfrentamento à Violência contra Meninas e Mulheres do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). A quarta edição do Selo buscou reconhecer e documentar iniciativas que se destacaram durante a pandemia de Covid-19. No total, foram 58 projetos inscritos em todo o país, dos quais 8 receberão o selo. A Paraíba é o único Estado do Nordeste contemplado. A entrega da premiação será nos dias 8 e 9 de setembro, durante a 16ª edição do Encontro Anual na Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas, em São Paulo.

“O nosso diferencial é a integração. A nossa prática é feita por muitas mãos, ou seja, nossa meta é chegar na mulher antes da decisão da medida protetiva ser deferida. Isso acontece porque nossas técnicas têm acesso aos processos judiciais eletrônicos, por meio da parceria com o Tribunal de Justiça, Polícia Civil e Polícia Militar. É importante proteger  as mulheres e saber quais são os determinantes que condicionam a mulher a viver a violência, para isso é preciso de um olhar multiprofissional – que inclui a visão de psicóloga, assistente social e advogadas. Nosso trabalho não é ostensivo, mas preventivo. Esse é o nosso mérito”, afirma a coordenadora Mônica Brandão, que comemorou a premiação com alegria.

A secretária da Mulher e da Diversidade Humana, Lídia Moura, celebrou destacando a expansão do programa para região de Campina Grande durante a pandemia, atendendo mais 34 cidades, além das rotas de monitoramento 24 horas. “Um dos critérios foi exatamente saber como a Paraíba atendeu e agiu de forma integrada durante a pandemia, pois não perdemos nenhuma mulher atendida nestes três anos de trabalho intenso”, disse Lídia Moura. Mais de 1.200 mulheres já foram protegidas pelo programa, que agora está sendo expandido também para região de Guarabira.

A comandante da Patrulha Maria da Penha, Gabriela Jácome, disse que a premiação significa o resultado de um trabalho integrado com olhar de gênero.  “O prêmio representa que estamos no caminho certo da proteção da vida das mulheres. A atuação em parceria com todos os órgãos é fundamental, além do trabalho com a equipe a multidisciplinar, um diferencial em todo Brasil. A escolha criteriosa do efetivo policial e a prioridade em uma formação constante, além do curso inicial de ingresso, também é um diferencial importante na excelência do monitoramento ofertado”.

O selo – O Selo FBSP é uma iniciativa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que tem como objetivo reconhecer práticas com potencial de transformação em cenários de vulnerabilidade à violência, sistematizando e disseminando o conhecimento produzido por e para profissionais envolvidos com o tema da segurança pública. Todas as iniciativas, sejam finalistas ou premiadas com o Selo FBSP, encontram-se documentadas na Casoteca, que consiste em um conjunto de publicações (livros físicos, e-books, vídeos, etc) que retratam as iniciativas de destaque em cada ano.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.