Primeira-dama da Paraíba conhece Hospital da Mulher e destaca importância da obra na saúde da população feminina

Compartilhe

A primeira-dama da Paraíba, Ana Maria Lins, conheceu, no fim da manhã desta sexta-feira (1°), em João Pessoa, a obra de construção do Hospital da Mulher. Localizada no bairro de Cruz das Armas, em João Pessoa, a unidade hospitalar suprirá uma lacuna existente há décadas na atenção à saúde da mulher no Estado, oferecendo obstetrícia e prevenção a outras doenças, com foco na oncologia — os investimentos são da ordem de R$ 120 milhões.

Durante a visita, juntamente com o governador em exercício Lucas Ribeiro, Ana Maria Lins ressaltou a importância do equipamento para as mulheres paraibanas, com atendimento de casos de alta complexidade, urgência e emergência, além  de ser uma maternidade, com um novo modelo de atenção ao parto, nascimento e à saúde da criança com a implementação de uma rede de atenção que garanta acesso, acolhimento e resolutividade, reduzindo, assim, a mortalidade materna e neonatal.

A primeira-dama do Estado comentou que a unidade atenderá as especialidades de obstetrícia, ginecologia, mastologia e irá disponibilizar um centro diagnóstico e de imagem de alta resolução, passando a cuidar da saúde integral da mulher em todos os ciclos da vida, tanto na assistência hospitalar como também na ambulatorial, com serviços de prevenção e orientação integrais. E que também serão oferecidos serviços de urgência e emergência 24h, serviço de referência ao Atendimento de Vítimas de Violência Sexual, com consultórios exclusivos por perfil da paciente e ambulatório de egressa do pré-natal de alto risco.

A segunda-dama Camila Mariz, que também participou da visita ao hospital externou sentimento de gratidão pela obra que será entregue em breve à população paraibana. “É muito gratificante estar neste time conduzido pelo governador João Azevêdo e por Lucas Ribeiro. O Hospital da Mulher será também o hospital da família, onde as mães da Paraíba vão ter toda a assistência na hora de dar à luz, seus bebês vão ter todo um acompanhamento. Além disso, a mulher paraibana vai ter acesso também à prevenção”, disse.

A superintendente da Suplan, Simone Guimarães, falou do caráter humano da obra. “É mais uma obra que foi pensada visando à humanização, principalmente porque se destina à população feminina, a nós mulheres. Particularmente, estou muito feliz por essa grande obra que nós, que fazemos o Governo da Paraíba, vamos ter o prazer de entregar muito em breve”, comentou.

A secretária de Estado da Mulher e Diversidade Humana, Lídia Moura, outra auxiliar presente na visita, externou alegria por uma obra destinada às mulheres. “Esse equipamento não fazia parte do plano de governo do governador João Azevêdo, mesmo assim ele está entregando para a população paraibana um equipamento tão importante, que representa algo muito valioso para nós, mulheres: o acolhimento. Fico muito feliz por, com o Hospital da Mulher, ser fortalecido  mais um direito da mulher, que é o acesso à saúde”, comentou.

Também participaram da visita às obras do Hospital da Mulher a secretária-executiva da Saúde, Renata Nóbrega; a senadora Daniella Ribeiro; o diretor-técnico da Suplan, Luiz Rabelo, entre outros auxiliares da gestão estadual e autoridades.

Atendimento humanizado — Com mais de 14 mil metros quadrados de área construída, o Hospital da Mulher será referência na saúde da população feminina da Paraíba e vem suprir uma lacuna histórica. Serão investidos mais de R$ 120 milhões, entre a construção do prédio e os equipamentos necessários para o funcionamento.

O grande objetivo da unidade é oferecer à mulher acesso a serviços qualificados, assim como demais níveis de atenção à saúde da mulher, com urgência e emergência — tudo em conformidade com o que está instituído na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher (MS/2004).

O Hospital da Mulher terá, ainda, ambulatório, banco de leite humano, centro de imagem, centro de parto normal, centro cirúrgico obstétrico, Unidade de Terapia Intensiva (adulto e neonatal), unidade de cuidado intermediário (adulto, convencional e canguru). Ao todo, são 203 leitos.

Leia Mais

Últimas notícias