Saúde divulga boletim de vírus respiratório e reforça a importância da vacinação

Compartilhe

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nesta quinta-feira (14), o Boletim Epidemiológico de Vírus Respiratórios, com dados atualizados até 9 de março. O documento aponta que a Paraíba tem 383 registros, distribuídos em 98 municípios das três macrorregiões de saúde. O órgão reforça sobre a importância da vacinação, em especial a contra influenza que inicia no dia 18 para grupos prioritários. Para os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), até a semana epidemiológica 10, entre 3 e 9 de março, 112 casos foram confirmados por exame RT-PCR.

O secretário de Saúde da Paraíba, Jhony Bezerra, afirma que houve um aumento em relação ao mesmo período do ano de 2023, tanto para os casos de hospitalização, quanto para os casos de síndrome gripal. A Influenza A apresenta o maior número de registros.

O gestor explica que o objetivo principal da vigilância sentinela da síndrome gripal é identificar os vírus respiratórios circulantes no território. Já para os casos hospitalizados de SRAG, um dos objetivos do monitoramento é identificar e acompanhar a demanda de casos e da letalidade para avaliar a assistência ofertada e recomendar as medidas necessárias. Ele frisa a importância da população estar com as vacinas de Covid-19 em dia e reforça a antecipação da vacinação contra Influenza, que inicia no dia 18 de março.

“Há uma tendência de crescimento de casos nos meses de abril e maio, período sazonal dos vírus respiratórios. Por isso a necessidade de manter a população protegida, principalmente as crianças, os idosos e as gestantes que são o grupo de maior vulnerabilidade para hospitalização. Nosso plano de contingência para a influenza já está sendo estruturado, a rede está organizada e estamos nos preparando para esse período de sazonalidade do vírus”, pontua.

Na Paraíba, o registro de casos suspeitos de SRAG é realizado de modo descentralizado, por meio dos estabelecimentos de saúde que atendem os pacientes com essa demanda. Até o momento, não há identificação de óbitos por Influenza no estado.

A SES reforça que é importante lembrar os cuidados para evitar a transmissão desses vírus como manter as mãos limpas, por meio da lavagem ou do uso de álcool em gel 70%, realizar etiqueta respiratória e utilizar máscara se estiver com sintomas gripais.

Leia Mais

Últimas notícias